Transportes Coletivos – Descaso das Autoridades

As manifestações contra os aumentos nas passagens de ônibus das grandes cidades do País mostram não só a indignação das pessoas com os aumentos de tarifas, mas também contra as péssimas condições dos transportes coletivos. Ônibus com mais de dez anos de uso, caindo aos pedaços, circulam nas ruas lotados de passageiros igual sardinha em latas – amontoados uns sobre os outros. Sem alternativas, os trabalhadores enfrentam diariamente ônibus e metrôs superlotados, em engarrafamentos quilométricos nos centros urbanos.

As empresas concessionárias dos serviços públicos de transportes coletivos são usadas por políticos que não têm compromissos com a população. Os empresários donos das empresas só visam lucros sem cumprirem as regras exigidas em contratos de atender bem os usuários e investimentos em renovação de frotas e melhorias dos serviços contratos. Por outro lado, as autoridades e gestores de governos não usam transportes coletivos para viver o drama diário dos usuários de ônibus e metrôs das cidades brasileiras.

A onda de protestos e passeatas nas ruas contra as péssimas condições dos transportes públicos e os altos preços das tarifas expõe uma situação que há muito causam indignação às pessoas que dependem de ônibus para chegar ao trabalho. O estopim para incendiar as manifestações foi o aumento de R$ 0,20 nas tarifas dos ônibus em São Paulo. As ruas da capital paulista viraram um inferno com milhares de manifestantes, policiais de vários batalhões e quebra-quebra com dezenas de feridos pessoas presas.

Em seguida, as manifestações se espalharam por todo o país. Em São Paulo, a polícia agiu com truculência ferindo vários manifestantes – na ação violenta da polícia, vários jornalistas que trabalhavam fazendo a coberturas dos protestos foram feridos com balas de borracha. Muitas pessoas foram intoxicadas com gás lacrimogêneo laçado pelos policiais paulistas. No jogo de acusações de quem se excedeu nas passeatas – se a polícia ou os manifestantes – as autoridades do estado responsabilizaram os manifestantes pelos atos de violência que repercutiram no Brasil e no exterior. A ineficiência dos transportes públicos no Brasil é uma ferida aberta que as autoridades responsáveis tentam sarar com um discurso patético que de tão repetido causa revolta.                   

 Roberto carvalho.jornalista

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s