Manifestantes são convocados para novo protesto nesta sexta

Líderes do movimento estão convocando os estudantes e a população através do carro de som para iniciarem uma nova manifestação a partir de 8h da manhã de sexta-feira (21), com concentração novamente na avenida Frei Serafim. A estimativa dos organizadores é de que 20 mil pessoas tenham participado do ato de hoje (20).
Fotos: Evelin Santos/Cidadeverde.com
O manifesto foi encerrado com indefinição quando ao horário da segunda passeata, alterado por três vezes. Os integrantes do ato estavam em dúvida se iniciariam a manifestação às 8h ou 16h. Até que ficou definido que as atividades recomeçam pela manhã.
Uma proposta apresentada antes do encerramento do ato desta sexta-feira foi de que manifestantes ocupem os ônibus para que paguem só R$ 1 na volta para a casa.
Os manifestantes começaram a caminhada pela avenida Frei Serafim, passaram em frente ao Palácio de Karnak, sede do Governo do Estado, e Palácio da Cidade, onde fica a Prefeitura de Teresina. Depois de fecharem a avenida Maranhão, voltaram ao ponto de partida e seguiram até a zona Leste. 
Atualizada às 19h53
Na avenida Raul Lopes, zona Leste, um ônibus da empresa Transcol foi apedrejado, em frente ao shopping Pintos. Passageiros que estavam dentro do veículo, que fazia linha para o bairro Poti Velho, tiveram de sair correndo. Manifestantes entregaram os autores do ato para a polícia. 
Ônibus foi alvo de pedradas. Vidros quebrados foram cobertos com bandeira do Piauí. Os próprios manifestantes denunciaram acusados, que foram presos
O protesto continua sem destino certo. Os manifestantes voltaram para a ponte da avenida Frei Serafim e podem seguir para a ponte estaiada. 
Atualizada às 19h30
Após a descida da ponte JK, os organizadores do manifesto promoveram uma votação com os presentes. Na consulta, foi descartada a parada na Assembleia, para encerrar o movimento. 
Foto: Reprodução Facebook
Manifestantes no cruzamento das avenidas 
Nossa Senhora de Fátima e Dom Severino.
O grupo optou por entrar com outros manifestantes disperço na ponte Estaiada. Neste momento, o protesto interditam a avenida Nossa Senhora de Fátima, na zona Leste da capital.
Como o destino anunciado era a Assembleia Legislativa, a Polícia Militar concentrou homens no local. Com a noitícia de que os manifestantes começaram a se deslocar pela avenida Dom Severino, o trabalho na sede do poder legislativo do Piauí é de apenas garantir a ordem.
 
Os transtornos registrados pela capital do Piauí são traduzidos por engarrafamentos nas principais vias de Teresina. Estima-se que cerca de 15 mil pessoas participaram co movimento.
Atualizada as 18h59
Centenas de manifestantes tomaram conta de uma das vidas da avenida Raul Lopes, zona Leste de Teresina. Os veículos são obrigados a desviar da manifestação seguindo pela contra-mão da avenida. Os manifestantes desistiram de seguir para a Assembleia Legislativa.
Fotos: Yala Sena/Cidadeverde.com
A ideia é seguir pela via e ocupar e fechar a ponte Estaiada.
Flagra
O internauta Ismael Sarmento registrou o momento em quem um caminhão baú desvia dos manifestantes. O vídeo foi feito do ponto de vista da ponte juscelino kubitschek. Assista:
Atualizada às 18h20
A multidão segue pelas ruas do centro de Teresina em direção a Assembleia Legislativa do Piauí. No momento, a avenida Frei Serafim volta a ser totalmente interditada pelos manifestantes que ocupam as duas vias.
 
Yala Sena/Cidadeverde.com
 
 
 
Algumas pessoas ainda se amontoam em frente ao Palácio de Karnak, sede do governo estadual, e nas escadarias da igreja de São Benedito, no centro da cidade. Os gritos ordem são: “Brasil vamos acordar! Professor vale mais do que Neymar”
A polícia reforça a segurança no palácio de Karnak, mas o movimento segue de forma pacífica. Os manifestantes deixam o centro em direção ao bairro Cabral, zona Norte da capital do Piauí.
Informações preliminares apontam que após passar pelo prédio da Assembleia Legislativa do Piauí, os manifestantes vão tentar interditar a ponte Estaiada. O trajeto foge das rotas combinadas pela coordenação do protesto, durante reuniões com o poder público, antes do movimento.
Atualizada às 17h45
Após protesto em frente a prefeitura, os manifestantes seguem pela avenida Maranhão. O destino é a Assembleia Legislativa do Estado. Um grupo de pessoas, alguns encapuzados, depredaram um ônibus da empresa Barroso. Bombas foram usadas. Viaturas da polícia militar chegam ao local.
Permissionários do Shopping da Cidade fecharam as portas, assim como lojistas do centro.
 
No caminho, os manifestantes alegam que é na Assembleia que as leis são feitas e é lá que o Estado é “engessado”.
Segundo levantamento da PM existem cerca de 10 mil manifestantes até o momento.
Atualizada às 17h30
Em frente a prefeitura, os manifestantes pedem que a tarifa de transporte público em Teresina, que atualmente está em R$ 2,10, seja baixado. Um dos participantes pede, através do microfone que algum representante da prefeitura saia e fale com eles.
Foto: Yala Sena/Cidadeverde.com
 
Os manifestantes pedem transparência da prefeitura na planilha. A prefeitura está fechada e a segurança foi reforçada. Há informações não confirmadas de que alguns manifestantes estão se munindo com pedras para uma possível tentativa de invasão do Palácio da Cidade.
Atualizada às 17h
Os manifestantes permaneceram por cerca de 15 minutos em frente ao Palácio de Karnak, mas não houve nenhuma tentativa de invasão. A passeata está sendo pacífica e o único episódio em que houve tumulto foi a expulsão da militante do PCO Lourdes Melo.
Evelin Santos/Cidadeverde.com
Lojas localizadas no trecho entre a avenida Frei Serafim e rua Davi Caldas fecharam as portas ao perceberem a aproximação dos centenas de manifestantes.
Yala Sena/Cidadeverde.com
Eles seguem pela rua Davi Caldas até o Palácio da Cidade, sede da prefeitura de Teresina, gritando palavras de ordem. Os manifestantes pedem implantação do passe livre no transporte público e a licitação para as linhas de ônibus.
Cerca de 50 homens estão posicionados estrategicamente em frente ao Palácio da Cidade para fazer a segurança do patrimônio público e servidores que ainda estejam pela prefeitura. O manifesto segue tranquilo.
Atualizada às 16h37
A estudante Iara Silva, 18 anos, afirma que foi para a rua protestar contra a corrupção e por medidas urgentes de combate à seca porque “milhares de piauienses estão morrendo”.
Evelin Santos/Cidadeverde.com
Os manifestantes se concentram agora em frente ao Palácio de Karnak, tomam as escadarias da igreja de São Benedito e seguirão rumo à prefeitura.
Atualizada às 16h08
Os manifestação decidiram deixar o cruzamento das avenidas Frei Serafim com Miguel Rosa em direção ao Palácio de Karnak, sede do governo Estadual. Um dos manifestantes subiu em um carro de som e anunciou que o movimento vai “tomar” a Prefeitura.
A população também se pronuncia, através de gritos de ordem, contra a presença de partidos políticos no protesto. No momento, foi registrado tumulto. Membros do PSTU, como Gervásio Santos estão sendo expulsos. As bandeiras da sigla também estão sendo retiradas.
Os manifestantes disseram que só aceitam a presença de membros partidários sem bandeiras representativas. Apesar da confusão, ainda não foi registrada nenhum tipo de agressão, apenas empurra-empurra.
“O movimento não deve discriminar ninguém, deve ser de todos. Precisamos de mobilização porque o Brasil precisa de consciência política. Apenas 1% da população é filiada. Essa realidade mostra a descrença do povo na política”, disse Romualdo Brasil, do Psol.
Miguel Coutinho tem 21 anos é estudante de Farmácia da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Se apresentando como membro do Diretório Central de Estudantes (DCE), ele explica que o movimento é a favor da reestruturação do transporte público. “Queremos com a municipalização dos serviços”, explica.
Os participantes do movimento gritam ainda: “o povo unido não precisa de partido”. O grupo, que neste momento toma as duas vias da avenida Frei Serafim, decidiu que vai para prefeitura agora. Cerca de 5 mil pessoas participam do manifesto neste momento.
Atualizada às 15h50
Os manifestantes acabaram de fechar a avenida Miguel Rosa, no cruzamento com a Frei Serafim. Eles estão garantindo que vão fechar todas as vias do centro de Teresina nesta tarde e já começam a impedir a passagem dos carros. São ouvindo gritos de ordem: “hoje a rua é nossa”.
Yala Sena/Cidadeverde.com
Atualizada às 15h45
Os manifestantes mudaram a rota e estão seguindo em sentido da ponte da avenida João XXIII, rumo a zona leste de Teresina.
A maioria dos cartazes e faixas são contra a corrupção, os gastos da Copa e pedindo a licitação do transporte público na capital piauiense.
A avenida Frei Serafim, palco escolhido para os protestos da tarde desta quinta (20) em Teresina, já está parcialmente interditada, no sentido centro/zona leste. Centenas de pessoas já se aglomeram em frente ao supermercado Hiper Bom Preço.
O helicóptero da polícia faz monitoramento da concentração. Mais de 50 homens da Polícia Militar reforçam a segurança no Palácio de Karnak, sede do governo do Estado.
Manifestantes usam nariz de palhaço e levaram bandeiras do Brasil e faixas.
 
Flash de Yala Sena (do local)
Redação de Leilane Nunes, Lívio Galeno e Rayldo Pereira
redacao@cidadeverde.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s